sábado, 20 de agosto de 2011

Borderline criação e obra, por Flavio soté

Diversos autores o utilizam o termo borderline, há mais de um século, para se referir a um grupo de pacientes que se caracterizam, basicamente, por apresentar uma alteração na fronteira (ou na borda) entre a neurose e a psicose.
Como acontece sempre em psiquiatria com outros diagnósticos, o termo Transtorno Borderline tem uma longa história, passando por diversos conceitos e denominações ao logo do tempo. A primeira vez que aparece o termo borderline é em 1884. Nesse ano, Hughes (psiquiatra inglês) designa assim aos estados borderline da loucura, definindo assim essas pessoas que passaram toda sua vida de lado a outro da linha da sanidade. Alguns autores da época usavam esse diagnóstico quando havia sintomas neuróticos graves.
- O meu objetivo com esta tematica é levar para dentro das artes plasticas o tema borderline, e criar um novo dialogo entre a obra artistica e o observador, desenvolvendo o meu propio estilo de criar, realizando uma fusao entre o Dadaismo, surealismo e o modernismo, formando o quadro com elementos de diversas natureza, representando o meio-termo entre duas coisas, que é comum ao sonho, a realidade, ao sexo masculino ou feminino na linguagem borderline, pretendo com isto criar uma forma incomum de pintar, quebrando assim o tradicional, o ortodoxo, aquilo que é ensinado nas escolas de belas artes, ou em outras instituições, assim desenvolvendo o meu propio caminho para criar e desenvolver as obras de arte.

Flavio Soté.

BORDERLINE - 01 ( BORDERLINE, O CICLO MORTE E VIDA )

Nenhum comentário: